Artes Visuais No Contexto Escolar Do Ensino Fundamental


st1:*{behavior:url(#ieooui) }

/* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:”Tabela normal”; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-parent:””; mso-padding-alt:0pt 5.4pt 0pt 5.4pt; mso-para-margin:0pt; mso-para-margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:10.0pt; font-family:”Times New Roman”; mso-ansi-language:#0400; mso-fareast-language:#0400; mso-bidi-language:#0400;}

Artes Visuais No Contexto Escolar Do Ensino Fundamental*

 

 

Dentro de uma perspectiva de abrir espaço neste Blog para a divulgação dos projetos de Estágio das alunas do oitavo período do curso de Pedagogia/2008, UFG-Catalão, estamos publicando aqui (resumo elaborado no começo de novembro de 2008) o trabalho de:

 

 

SILVA, Laura Maria da - Graduanda de Pedagogia-CAC/UFG

PRADO, Silviene Aparecida do - Graduanda de Pedagogia-CAC/UFG

Françoise de Mesquita - Professora Orientadora

 

Palavras-chave: Artes Visuais, Ensino Fundamental

 

025.jpg

Considerando as mudanças ocorridas no Brasil desde o século XIX no campo sócio-político-econômico, podemos observar que transformações substanciais influenciaram nas estruturas familiares e no surgimento de novas leis referentes ao ensino no Brasil. Fez-se necessária uma re-organização das práticas educacionais, na busca de uma educação de qualidade, tendo em vista que o aluno hoje, questiona, discute, interage e está cada vez mais conquistando seu espaço e construindo sua autonomia. Nesse contexto histórico, a disciplina de Artes “começa” a conquistar o seu espaço.

 

Assim, decorre a reformulação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN) de 1996, beneficiando o ensino de Artes, que foi introduzido no Currículo Oficial, como disciplina obrigatória, a fim de promover o desenvolvimento cultural dos alunos e conceber este ensino através de uma linguagem que tem estruturas e características próprias.

 

Consideramos que o ensino de Artes, em sua amplitude de conhecimento, é fundamental para a formação cultural, intelectual e social não só do aluno como também do professor, pois favorece momentos de reflexão, conscientização, interação, inter-relacionamento, além de trocas de experiências e aquisição de conhecimentos. Nesse sentido, elaboramos um projeto intitulado “Artes Visuais no Cotidiano Escolar do Ensino Fundamental” que já está em processo de desenvolvimento na escola campo, em uma sala do 5º ano do Ensino Fundamental, com um grupo de 26 alunos freqüentes, com uma média de idade entre 10 e 11 anos.

 

Assim sendo, salientamos que o conteúdo de Artes é um componente fundamental no desenvolvimento da aprendizagem do aluno. Cabe ao professor proporcionar caminhos que possibilitem a reflexão, seja na sua própria produção, na do colega ou do artista. É importante destacar, que o trabalho educacional com  Artes Visuais não visa formar artistas, mas ampliar a capacidade criativa dos alunos e possibilitar que eles conheçam a linguagem artística e tenham um olhar sensível para o mundo, aprendendo a representá-lo.

 

A Arte como um todo, pode ser ensinada e aprendida, então é preciso trabalhar a organização pedagógica das relações artísticas e estéticas com os alunos. Sua importância na sociedade e na educação é devido a sua função indispensável na vida dos seres humanos, pois, representa, também, um determinado tempo histórico-cultural, expresso através de quadros, estátuas, esculturas e museus.

 

Nessa perspectiva, nosso projeto busca oportunizar aos alunos, professores e a nós estagiárias, uma visão voltada à amplitude das especificidades desse ensino, envolvendo três aspectos fundamentais nesse processo, que são a observação, reflexão e análise.

 

Para elaborarmos e executarmos nosso projeto, nos fundamentamos em alguns teóricos que discutem a relevância do ensino de Artes tanto para a formação intelectual, quanto social e cultural do homem. Ferraz e Fusari (1999) que discute o contexto histórico do ensino de Artes, o PCN de Artes (1997) defende que a educação em Artes, propicia o desenvolvimento do pensamento artístico e da percepção estética, caracterizando um modo próprio de ordenar e dar sentido à experiência humana. Jorge Coli (2003) questiona a Arte e afirma que ela é supérflua, porém essencial para a formação do homem. Já para Dias (1999), o que contribui para a formação da sensibilidade dos educadores é reconciliá-los com a própria expressão, resgatar-lhes a palavra, o gesto, o traço, as idéias e a autoria.

 

Nosso projeto intitulado “O Ensino de Artes Visuais no Contexto Escolar do Ensino Fundamental”, ainda está em fase de execução na escola campo. Inicialmente, desenvolvemos uma pesquisa de campo e a partir de observações, coletas de dados, aprofundamento teórico sobre o tema e já mais integradas à sala de aula, o elaboramos e o estamos implementando, buscando atender algumas especificidades dos alunos, da professora, da escola e nossa.

 

O objetivo geral é proporcionar às pessoas envolvidas – alunos, estagiárias e professoras – o conhecimento sobre materiais, estilos e estética, que compõem o fazer artístico, estimulando assim, a pesquisa acerca dos componentes da aprendizagem artística, e sobre os processos através dos quais o conhecimento da arte é construído.

 

Alguns de nossos objetivos específicos traçados são: promover a visita de uma artista plástica para que os alunos, sob a sua orientação, possam conhecer algumas técnicas de pinturas, como pintar na tela, como misturas de cores, texturas diferentes. Fazer, também, visitas (excursões) à Fundação Cultural Maria das Dores Campos, ao Museu Histórico Municipal Cornélio Ramos e à Biblioteca Municipal Digital Prof. Antônio Miguel Jorge Chaud. O intuito é possibilitarmos às partes interessadas, um contato direto com a Arte, conhecendo artistas da nossa cidade, obras, os materiais que foram utilizados nas pinturas e esculturas. Desta forma, segundo Dias (1999), “contribuir para a formação da sensibilidade, significa criar oportunidades para que os alunos expressem e enriqueçam suas experiências, aumentando suas possibilidades de interlocução e o entendimento da realidade que os cerca”.

 

Como Metodologia, propusemos atividades práticas de trabalhos com alguns materiais com os quais os alunos dificilmente têm contato na escola – tinta e pintura em tecido de algodão, manipulação de argila. Discutimos, também, sobre alguns artistas que influenciaram no contexto histórico das Artes Visuais. Nessas atividades tivemos de um modo geral, o objetivo de dar oportunidade para o aluno entender como se dá o processo de criação da pintura, a partir da memória visual e auditiva, do raciocínio e da sensibilidade latente. Planejamos também uma vivência, com a participação de uma Artista Plástica, que irá interagir com as crianças demonstrando como é pensar, sentir, executar uma obra de arte. Finalizando as atividades na escola campo, na última aula, faremos uma excursão à alguns pontos culturais da cidade de Catalão, que chamaremos de Tarde Cultural, descrito no parágrafo anterior.

 

O projeto ainda está em processo de desenvolvimento, mas já nos permite, de acordo com nossos estudos e pesquisas, chegarmos a conclusões parciais. A primeira delas é que a realidade do ensino de Artes ainda deixa a desejar, pois esse conteúdo, geralmente, é relegado a um segundo plano nos projetos pedagógicos das instituições. Mas, também pudemos comprovar que com um trabalho pedagógico consistente, planejado e direcionado para a especificidade de ensino desta disciplina, o resultado do processo de aprendizagem é muito positivo. Nesta fase dos trabalhos em sala, na escola campo, os alunos demonstram mais desenvoltura para imaginar, criar, produzir, interpretar uma obra de arte.

 

O estágio tem nos proporcionado momentos prazerosos de descobertas, de experiências, de interação, esclarecimento de algumas dúvidas teóricas da vida escolar e, principalmente, está contribuindo significativamente para a nossa constituição como Ser social e como profissional da educação.

 

REFERÊNCIAS:

 

Brasil, Parâmetros Curriculares Nacionais: Artes / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília, 1997.

COLI, Jorge. O que é arte.  São Paulo – SP: Brasiliense, 2003.

DIAS, Karina Sperle. Formação Estética: Em Busca do olhar sensível IN Infância e Educação Infantil.  Campinas – SP: Papirus, 1999, p. 175 a 201.

FERRAZ, Maria Heloísa C. de T. e FUSARI, Maria F. de Rezende. Metodologia do Ensino de Arte. Cortez, 1999.   


*Texto Original publicado em TARTUCI, Dulcéria (org). Estágio e docência: formação, valorização e construção da identidade. VIII Reunião anual da Didática e Prática de Ensino. Universidade Federal de Goiás – Campus de Catalão. ISBN: 978-85-60711-23-9

About these ads
Esse post foi publicado em Artes Visuais, catalão, Ensino Fundamental, Estagio, ufg. Bookmark o link permanente.

34 respostas para Artes Visuais No Contexto Escolar Do Ensino Fundamental

  1. Jane disse:

    Maravilha esse site!

  2. joselia cardoso de melo soares disse:

    parabens esse site e maravilhoso

  3. Wolney disse:

    Jane e Joselia, obrigado e voltem sempre!

  4. EUFRESINA JESUS DE OLIVEIRA disse:

    este projeto de artes, contribuiu bastante para dar conclusão em um ja iniciado por mim. agradeço pela oportunidade.

  5. Wolney disse:

    Obrigado Eufresina! Volte sempre!

    Wolney

  6. Monica de Carvalho Borges disse:

    Muito obrigada,consegui muitas informações que precisava, parabens. Um trabalho que necessita ser semeado por todo o Brasil, onde ainda não se tem Artes de 1 ao 5 ano.

  7. Wolney disse:

    Ok, Mônica, obrigado. Volte sempre!

  8. Jane Porto disse:

    Aqui estou novamente para parabenizá-las pelo site e agradecer pelas novidades. Adoro trabalhar artes com meua alunos e deixá-los a vontade para que possam imaginar,analisar o material a ser trabalhado e a partir desse ponto que eles possam criar e não copiar .Penso que toda criança é capaz de usar a imaginação e a criatividade desde que tenha esse espaço em sua carga horária escolar.
    É importante valorizar essa disciplina e adotá-la com mais frequência no cotidiano escolar, pois são momentos em que o aluno expõe a sua criatividade seguida de seus sentimentos podendo dessa maneira desenvolver outras habilidades até então ocultas.
    Adorei o site e deseja saber mais sobre o assunto.
    Beijos!
    Ribeirão das Neves-MG

  9. danielly disse:

    eu simplismenti amei tudo…

  10. marileni fatima da silva disse:

    parabéns!!!

  11. mirella paiotti disse:

    sou professora de arte de primeiro a quinto ano queria ajuda de algumas atividedes para estes alunos, mas a realidade das escolas na minha cidade é precaria os alunos não trazem material e a escola tem muito pouco.

  12. Jumar Adorno disse:

    Isso é arte do povo

    A cidade de Ruy Barbosa foi emancipada em 28 de agosto de 1922 e fica no interior do estado da Bahia a 326 km de Salvador. Tem aproximadamente 31 mil habitantes e um rico patrimônio cultural artístico de origens diversas e de diferentes épocas. Uma das atividades artística que vale a pena ser citada é o teatro, sobretudo a encenação da Paixão de Cristo que já é uma das atrações que mais atrai o turismo para a cidade. É um evento relativamente novo se comparado com outras atividades como artesanato com barro e bordado e ocorre durante a Semana Santa. O teatro é uma expressão artística que surgiu na Grécia Antiga, por volta de novecentos anos antes de Cristo. A atividade teatral consiste em representar uma situação e estimular sentimentos no publico. É uma alternativa que promove boas horas de diversão independente da idade e por isso deve ser praticada na sala de aula. É a arte que mais se aproxima do universo da criança que, em sua imaginação, constrói jogos e brincadeiras como uma maneira de vivenciar e lidar com o cotidiano. É isso que faz o teatro é ser uma excelente ferramenta didática.

    Por Jumar Adorno

  13. Lucas disse:

    Pela lá! Como é que “para Jorge Coli” a arte é “supérflua” e “fundamental para o desenvolvimento do homem” ao mesmo tempo? Quer dizer que o desenvolvimento do homem é supérfluo?

  14. Adilson Alexandre disse:

    sou professor de artes no ensino médio, queria ajuda de algumas atividedes para estes alunos, mas a realidade das escolas na minha comunidade é precaria os alunos não trazem material e a escola tem muito pouco.
    Gostaria de sugestões de conteúdos teóricos, etc.
    Obrigado

  15. VALERIA disse:

    oi sou professora de arte na rede municipal de ensino da educação infantil e fundamental 1, gostaria de modelos de atividades principalmente para o infantil 1 e 2 anos.obrigado,Obs eu gostie muito seu site, parabéns

  16. ana mesquita disse:

    Gostaria de conhecer alguns plano de curso da 5ª a 8ª série. Sou formada em Belas Artes, hoje estou frequentando o curso de docência para licenciatura do ensino médio e fundamental. Estou adorando suas informações, e querendo aproveitar todas as dicas de pessoas que conhecem e tenham conteúdo de sala de aula. Quero aprender com quem tem a experiência e vivênciar as minhas. Ainda não estou estagiando, mas será para logo.
    Grata
    Ana Mesquita/ Rio

  17. Márcia Regina de Santana Lima disse:

    Meu nome é Márcia, sou professora de Educação artistica no ensino fundamental II e gostaria muito de receber o pprojeto Artes visuais no cotidiano escolar para trabalhar com os meus aluno, pois temho muito dificuldade em trabalhar com esse tema.
    Atenciosamente,
    Márcia

  18. adonisgaldinoalves disse:

    oi muito boa essa ideia de levar artes no fundamental, estava procurando algo para montar a minha regencia e dei de cara com professoras com pensamentos maravilhosos na area de artes ,algo mais profundo doque uma simples aulinha de artes que atualmente e apresentada aos nossos alunos estou me formando no magisterio esse ano ,mas sou artista com um conhecimento amplo de varios estilos e tecnicas em artes ,pretendo tambem lavar algo assim quando me formar e começar a trabalhar , se morasse-mos mais proximos poderia dar uma força nesse projeto lindo ,um grande abraço , e parabens se quiserem dar uma olhada em meus trabalho me add.no orkut .adonisgaldino@hotmail.com

  19. karla disse:

    gostaria do conteudo programatico anual da disciplina de artes para o ensino fundamental e médio preciso entregar na escola e estou sentindo muita dificuldade pois ñ tenho livro e comecei a lecionar com essa disciplina esse ano
    conto com sua ajuda

  20. Susan disse:

    Vcs poderiam pesquisar mais referencias sobre o ensino da arte, como Mirian Celeste Martins, Ana Mae Barbosa, vertice deste contexto no ambito nacional, e Fernando Hernandez, que trará uma abordagem mais relacionada a cultura visual. Jorge Coli é uma leitura bastante inicial para discutir arte e educação. Vejam João Duarte Jr.
    Boa Sorte!

  21. Valeria Rossi disse:

    Sou arte educadora(UFG-FAV) trabalho na area ha mais de dez anos, sempre buscando novos caminhos, gostaria de levantar algumas questões no seu text:alguns materiais- fica muito vago, seria bom maiores especificações, Segundo Jorge Colli, no livro O que é Arte, arte não se define depende do aparato cultural do individuo, em momento algum ele estabele arte como superfluo. O projeto parece ser bom mas como comentaram acima, precisa ler um pouco mais principalmente Ana Mae Barbosa.

  22. IRIS DE OLIVEIRA ARAÚJO. disse:

    SOU PEDAGOGA E ESTOU LECIONAMDO COM A DISCIPLINA DE ARTES PELA PRIMEIRA VEZ, ESTOU MUITO CONFUSA.
    GOSTARIA DE PEDIR AJUDA SOBRE ATIVIDADES DE ARTES PARA SÉRIES DO 2º AO 5º ANO.POR FAVOR ME MANDE SUGESTÕES!!SEREI ETERNAMENTE AGRADECIDA.UM ABRAÇO. IRIS.LECIONO NA CIDADE DE ARARUAMA/RJ.

  23. GERULINA ALVES NEIVA disse:

    Sou pedagoga, este ano estou trabalhando com Artes do primeiro ao quinto ano, preciso de ajuda sobre atividades de Artes em suas diferentes linguagens uma vez que não tenho formação para tal disciplina. Ajude-me, ficarei eternamente grata.

  24. Lu Marina disse:

    Gostaria de receber sugestões de atividades em ARTES para serem aplicadas no ensino médio, numa escola de uma comunidade carente, alunos do turno noturno.

  25. Leudi Matos disse:

    Gostaria de receber material para ser utilizado em sala, sobre a disciplina de Arte para o ensino fundamental do 2º ao 5º.
    Muito obrigada pela atenção.
    Leudi Matos Belém-Pará.

  26. MONICA CRISTINA MESQUITA DE SOUZA disse:

    Caros Colegas,

    Infelizmente no Brasil pouco valor se dá ao ensino da Arte. Para começar pela desvalorização dos profissionais da área. E ai na maioria das vezes a disciplina e o conteúdo Artes é desenvolvido de forma “TOSCA” por Pedagogos, Professores de Letras, Matemática, Educação Física etc. Lembrando que nenhum dos profissionais citados é profissional de Arte.

    A formação em Arte se dá em cursos próprios e específicos, graduações e pós graduações em Teatro, Dança, Música e Artes Visuais. É obvio que a colega pedagoga está confusa em dar aula de arte. Não é da competência de Pedagogos Ministrar aulas de Arte. Infelizmente o ensino no Brasil e a formação acadêmica ainda deixa muito a desejar, e aí sonho no dia que a Arte seja valorizada e respeitada e os conteúdos de Arte sejam ministrados por profissionais com formação na área de Artes. Acredito que a formação a distância pode ser uma grande alternativa para solucionar o problema. O que Não pode é colocar qualquer um desqualificado, despreparado e sem formação específica para dar aulas de Arte. Isso presta um deserviço ao ensino da Arte no Brasil. Banalisa e descredibiliza a Arte, o ensino da Arte, os profissionais de Arte e os nossos alunos que poderiam aprender Arte.

    Espero que essa realidade mude logo

    At

    Monica Mesquita
    Graduada em Artes Teatro
    Pos Graduanda em Dança
    Pós Graduanda em Artes Visuais

  27. laila disse:

    odiei o site e horrivel o conteudo e pescimo

  28. MONICA MESQUITA disse:

    À
    Todos

    Só gostaria de acrescentar que NÃO entendi o motivo da pesquisa destas professoras uma vez que as professoras/estagiárias envolvidas NÃO são da área de Artes e sim da área da Pedagogia.

    A escola da pesquisa NÃO tem professor de Arte?

    Porque pelo que entendi as pedagogas envolvidas estão tentando “se passar” por profissionais de Artes. E elas NÃO são profissionais de artes, são pedagogas, o que é bem diferente.

    Como pedagogas elas poderiam até ter pesquisado sobre o ensino da arte com um professor especialista em arte, mas não tentar se fazer passar por professores de artes que elas não são. Elas não tem competências para isso.(Pelo menos foi isso que entendi chegando o lattes das mesmas.

    Lembrando que Pedagogos NÃO são professores de Artes. Na própria UFG tem cursos de Artes Visuais e pós graduações. Elas deveriam pelo menos tentar se especializar ou buscar uma parceria (me parece que teve uma com um artista plástico e isso foi legal). Mas antes de tudo respeitar os profissionais de Artes locais.

    Acho uma tremenda embromação, alguém tentar ensinar algo que não sabe e que não tem formação. é enganar a sim mesmo e pior aos alunos vitimas destas pessoas. É lastimável mas a educação e muitos educadores brasileiros NÃO tem ética profissional e na maioria das vezes não respeitam os alunos muito menos seus coletas de trabalho e as competências destes. E isso acontece em todas as áreas, mas a “Arte”ainda é uma das maiores vítimas. Todo mundo quer ser ou se acha especialista em Arte. Mas não quer estudar, se especializar ou se formar na área.

    Este tipo de coisa tem que ser esclarecido pois acho tremendamente ANTI-ÉTICO, é uma enganação sem noção.

    Tem ser bem esclarecido que Pedagogos NÃO são profissionais / professores e/ou especialistas no ensino da Arte.

    Infelizmente no Brasil as realidades são muito diversas, e em muitas escolas ainda não tem professores especialistas em arte.

    Porém acredito que as pessoas envolvidas (PEDAGOGAS)não são qualificadas para ensinar arte. Não tendo portando qualificação / formação / competência para desenvolver projetos como esse. (Se passando por professores de Artes-Visuais). A disciplina Artes, NÃO é competência de pedagogos… Como ensinar algo que não se sabe? Eu não sei….

    E aí acabam prestando um desserviço para o ensino da arte com trabalhos “toscos” e sem noção. A criança fica traumatizada com a “Arte” na escola. Muitos acham que colorir figurinhas e/ou fazer aquelas colagens ridículas com feijão é que é arte. (pode até ser mas quase sempre não é).

    Enfim ser um profissional de Arte, não é para qualquer um, é preciso saber uma técnica para ensiná-la. Não é apenas COPIAR e COLAR um monte de bobagens da internet e pedir para que os alunos copiem. Quem copia não faz Arte. E isso vira um ciclo vicioso…

    A única coisa que concordo com vocês é que “o ensino da arte no Brasil ainda deixa muito a desejar”. Um dos principais motivos é o fato de professores de outras áreas e sem qualificação tentarem se passar por professores de Artes.

    At.

    Monica Mesquita

  29. Karina disse:

    Faz dois anos que estou na Graduação em Artes Visuais.
    Eu acho muito injustos que alguns professores pedagogos só porque tem mais experiência na docência estão tomando o meu lugar nas escolas. Fazendo se passar por professores de Artes.
    Karina

  30. Olá colega Gostei do seu depoimento,
    Gostaria de receber em meu e-mail uma experiência viviva por você em sala de aula, com a prática do ensino em artes visuais em sala de aula.
    É para uma linha de pesquisa que estou fazendo em artes visuais.
    Grata se puder contribuir
    Cláudia
    e-mail paraiba_clau@hotmaul.com

  31. Oi colegas, há livros de Ivete Raffa, (Fazendo Arte com os Mestres), são pinturas de grandes mestres, nesta obra ensina utilizar diferentes materiais, para expressar as obras referidas no livro. Trabalhei com alunos do ensino fundamental, me dei muito bem, gostaram e ao mesmo tempo conheceram algumas obras.
    Os livros são ótimos.
    Abraços.

  32. elisvania de souza araujo disse:

    olá ,sou professora de artes no ensino fundamental e médio, gostaria de receber sugestões de atividades e dinâmicas para sala de aula.obrigada.

  33. eliene -Iporá GO disse:

    Parabéns, pelo projeto, estava procurando informações para montar uma oficina de artes para meus alunos do tempo integrl do Colégio de Aplicação, e este projeto me ajudou muiiiito.
    Continue assim inovando e disseminando o que é arte escolar de fato.
    Eliene

  34. luciene santos costa guimaraes disse:

    Parabéns pelos comentários,também concordo que não é qualquer profissional de educaçãoque tem condição de dar aulas de artes.Sou pedagoga trabalho com artes para fechar a carga horária e tem sido um sofrimento pois apesar de ter boa vontade e gostar de fazer trabalhos manuais reconheço que ensinar artes ímplica em muito mais.A gente passa o maior sufoco na hora de participar dos projetos dop governo como é o caso do AVE.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s